Um pouco da política na UFSC

Não, eu não morri. Muito menos desisti da faculdade. Bem pelo contrário: estou atolado de trabalhos, provas, resenhas e position paper. Queria eu ter a facilidade de certo aluno do Design, que soltou o seguinte esses dias:

"Ah, paper é algo que eu faço numa sentada - no colo do professor. ALOKA!"

Hum... Prefiro o modo tradicional mesmo, lendo e escrevendo. Até porque, tem professor na UFSC que nem com alguém sentando no colo pra fazer reviver o TCC deles.


Nesses dias sem HUFSC muitas coisas aconteceram, então vou tentar ser breve. Eis que após mais de três anos de construção, o novo RU é inaugurado. Ficou bonitão, hein? Mas seria uma coincidência inaugurá-lo só agora, na época das eleições pra reitoria? Imagina...

Falando em eleições, os candidatos a reitoria estão com tudo. Visitinhas em sala, em Centro Acadêmico, em lanchonete... Tem candidato a reitor abordando alunos até no banheiro! O problema é cumprimentar um cara desse depois do serviço... Bom, eles tão pedindo, não tão? Então que aguentem as consequências.

O mais engraçado mesmo é ver todo mundo ser tão simpático, sorridente, solícito... E o pior é que o povo cai. Quem diria, os universitários de plantão, que sempre dão lições de moral sobre a democracia e criticam a postura tradicional dos políticos, andam feito cadelinhas no cio atrás dos candidatos. Bom, lógico que, para muitos, é puramente dever político, e não tem nada a ver com a intenção de galgar um carguinho ou uma bolsinha... Na UFSC isso não acontece. Então, aos maldosos, parem de pensar besteira, ok?


Image and video hosting by TinyPic

Falando em eleições, uma grande polêmica se instaurou na do DCE. Afinal, elas deveriam acontecer nesses período, mas optou-se por fazê-la no início do ano que vem. A culpa: as eleições da reitoria. Acontece que teve algumas correntes políticas acusando a atual gestão do DCE de golpe. Seria um golpe, Jesus? Quem poderá desvendar esse mistério?

Golpe mesmo que levou o DCE foi no CALE (Ops, não são a mesma coisa né? Ou são?). Foi um golpe certeiro dado pelo voto democrático (gente, baixou o Nildo agora, é isso mesmo produção?), e a chapa situação - Capítulo 21 - foi ao chão. Maaaaas não foi tão simples assim...

Tão certo quanto o cheiro insuportável de urina que sempre há no banheiro masculino do primeiro andar do CSE, as eleições do CALE teriam confusão. Teve chapa rachando, brigas, acusações... Mas o mais engraçado mesmo foi o que aconteceu no dia da eleição: algumas pessoas "que não seriam de uma chapa" teriam entrado em alumas salas vestindo a camiseta de campanha fazendo análises sobre a situação política do curso de Economia. Com o pedido de impugnação em mãos, outra chapa partiu pra cima deles. Só que a chapa se defendeu ligando pro TRE (oi?). Lógico, o TRE tem tudo a ver com as eleições do CALE. Olha, eu morro e não vejo tudo.




E no site da VEJA foi publicado um e-mail de um estudante do Direito fazendo acusações à atual gestão do CAXIF. Evidentemente, o CAXIF não poderia perder a chance de soltar mais uma carta em resposta. Olha, nem a agência dos Correios da Trindade viu tanta carta como o que foi enviado na lista do CEB nos últimos meses. Estudos apontam que, se impressas, as cartas do CEB teriam impacto de 57% sobre a indústria do papel no 3º trimestre de 2011.

Alheio a esses acontecimentos, os Indignados (um grupo indignado com... com o que mesmo?) permaneceram por muito tempo acampados no campus da UFSC. Mas não por muito tempo. A temporada está chegando e a UFSC não é um lugar muito de LUTA. Agora eles foram protestar acampando na beira da Lagoa da Conceição. Ah, protestar assim é fácil né? Quem não quer curtir o verão acampado no centrinho da Lagoa? Que deselegante!

E se esses não tem muita coisa na vida, alguns que têm bastante também estão indignados.


Image and video hosting by TinyPic


Vai chover? Vai. Mas mesmo assim a maioria dos professores do CSE e CTC já confirmaram presença. Participe você também!

Eu vou (ficar dormindo). Afinal, se fosse pra marchar por alguma coisa, preferiria marchar pelo fim do semestre. Não aguento mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário