Redação HUFSC

Nova frota do DCE custa R$540.000,00 aos cofres públicos

Diretório da UFSC foi criterioso na escolha dos automóveis. Compra foi realizada pela PRAE.


Image and video hosting by TinyPic


E depois se dizem comunistas e socialistas.

Esse DCE... tsc tsc...


A verdade sobre o Happy Hour do CARI

A tão divulgada festa do Centro Acadêmico de Relações Internacionais não aconteceu. Esse cancelamento repentino gerou muita especulação e várias versões sobre o ocorrido.


  • O coordenador financeiro do CARI, assim como seu presidente, haviam sido sequestrados e levados para o bairro Loteamento Berbigão, em Palhoça;

  • Um cachorro teria sido encontrado morto dentro da sede;

  • O reitor não pôde confirmar presença;

  • Reinaldo Coutinho e Leandro Puchalski enviaram ofícios ao CARI alertando sobre o mal tempo;

  • O SHA, Sindicato dos Homofóbicos Anônimos, teria entrado com um mandado de segurança contra a festa.


TUDO BALELA!


O HUFSC investigou essa história mal contada e percebeu que se trata de uma série de fatores, que vocês conferem a seguir.

Japão, 11 de março de 2011. Um terremoto de 8.9 graus na escala Richter causou um tsunami que varreu o país. Centenas de pessoas mortas e outras milhares desaparecidas. Uma economia abalada e um país arrasado. O que um futuro diplomata faria? Provavelmente seria solidário e respeitoso à dor de toda uma nação. Mas sabem o que o curso de Relações Internacionais fez? Isso:


Image and video hosting by TinyPic



Sim, meus queridos. Eles zombaram dos japoneses enquanto praticavam suas tradicionais orgias no Centro Acadêmico mais pobre do CSE, incitando os calouros a manter a tradição. Até para entrar no CALISS, cagar todo o espaço livre de LUTA e se enrolar na bandeira do MST eles tiveram audácia. Ou seja, eles tiraram da cara dos novos sem-terra japoneses sem dó nem piedade.


Uma aluna de Administração, membro do CAAD, e de descendência japonesa, comunicou o ocorrido para seus parentes issei, que forjaram uma terrível vingança. Na mesma noite, logo que todos foram embora, ninjas altamente treinados invadiram o anexo e levaram o videogame, aparelho de som, computador e o vibrador do Centro Acadêmico. Sem deixar rastros, a vingança foi tão evidente que os outros CA's, que possuem aparelhos melhores e mais caros, sequer apresentam sinais de tentativa de invasão (inclusive o CALISS, que nem chaveado estava).




Todos os membros do CARI ficaram abalados com o ocorrido e os mais endinheirados inclusive aumentaram a dose de antidepressivos. Alguns dias foram necessários para que a normalidade voltasse a reinar entre os então alegres e saltitantes estudantes. Várias foram as tentativas de explicar o "assalto mal contado", pois o cadeado estava do lado de trás do anexo, aberto, e a porta, ao contrário de alguns CARIanos, não apresentava sinais de arrombamento.


Tentando arrecadar fundos para comprar o que lhe foi tomado e adquirir passagens para um cruzeiro LGBTTTTTTTTTTTT, o CARI começou a organizar um Happy Hour. Satirizando a própria má sorte, fizeram um cartaz em forma de Boletim de Ocorrência:


Image and video hosting by TinyPic



Agora prestem atenção nos detalhes: (1) o brasão da Polícia Federal está alterado em duas palavras, "Abalo Sísmico". Para os que não sabem, abalo sísmico ou terremoto é um tremor da superfície terrestre produzido por forças naturais situadas no interior da crosta terrestre e a profundidades variáveis. Ou seja, mais uma vez a tragédia do Japão é tratada como deboche pelos acadêmicos de Relações Internacionais; (2) repare nos números nos carimbos abaixo da sigla B.O. - 154 e 157 - exatamente as rotas mais atingidas pelas ondas gigantes; (3) podemos ver a frase "denúncia de falsificação" ao lado da sigla do CSE, sugerindo que havia alguma falcatrua no ar; (4) do lado da palavra realização está o número 125. Isso faz menção à MotoGP 125cc que ocorreria em Motegi, no Japão, em 24 de abril, mas que a organização do evento disse que devido à catástrofe seria impossível realizá-lo - mais uma dura brincadeira do CARI com o Japão.


Irritados com a frase imbutida no cartaz, denunciada por um calouro bolsista nerd de Contábeis, diretores do Centro Sócio-Econômico contataram o Centro Acadêmico, que não atendeu pois provavelmente estavam em alguma orgia típica do curso. Assim, mandaram imediatamente um ofício ao Ministério Público pedindo o cancelamento do Happy Hour no CSE, sob a alegação de que o centro estava recebendo pessoas demais em suas festas e isso era inseguro para a moral e bons costumes. O MP não acatou o pedido, contudo permaneceu investigando o consumo de entorpecentes e materais eróticos na sede da entidade estudantil.


No dia 28 de março o ex-presidente do CARI, desconfiado de uma suposta vingança nipônica, entrou em contato com o Consulado Geral do Japão em Curitiba, mas não teve êxito. No mesmo dia, à tarde, o telefone do CARI não funcionou mais. Sem a confirmação da festa, todos começaram a ficar cada vez mais nervosos, mas a cartada final seria dada em breve.


Na Loja Maçônica, um conhecido professor de Economia encontrou o vice-presidente do Sindicato da Polícia Federal, que entre outras coisas conversaram sobre a falta de segurança no campus da UFSC. Ele queria se candidatar a reitor, e por isso precisaria impressionar o campus de alguma forma; portanto sugeriu que a Polícia Federal finalmente começasse a agir na UFSC e garantir a segurança. O sindicalista, preocupado com a sua categoria, ficou sabendo do Happy Hour do RI por uma propaganda na RIC Record, e decidiu que ao promover a imagem da PF diante todos a festa não poderia acontecer.



No dia 30 de março o CARI recebeu um Mandado de Segurança da Polícia Federal de Santa Catarina proibindo a realização da festa, sob argumento de que feriria a ordem pública, pautando-se na nova lei de Mandado de Segurança 12016/09. O CARI também recebeu uma carta de repúdio da Comunidade Catarinense de Cosplay por suas sátiras ao país do Godzilla. O GOZZE se manifestou à favor dos estudantes, dizendo que o que estavam fazendo era censura em sua forma de expressão e classificaram a atitude como machistomofobia. Devido à enorme repercussão na imprensa, um delegado da Polícia Federal foi até à UFSC conversar com o reitor e concedeu uma entrevista aos veículos de comunicação.


Image and video hosting by TinyPic


No gabinete do reitor foram chamados representantes do CARI que, após uma sessão de chá com cuca, resolveram apenas adiar a festa para evitar maiores transtornos na comunidade acadêmica. Chegou-se inclusive a cogitar uma cota para ninsei, para que a UFSC se redimisse por permitir que as ofensas do CARI fossem proferidas em sua propriedade. No fim das contas, acabaram revelando que sua repulsa pelos asiáticos se dá por conta do tamanho dos seus documentos, que não agradava. Após 7 horas de negociação, o Happy Hour foi transferido para a sexta-feira, dia 8 de abril. O que se espera é que, dessa vez, os japoneses sejam poupados de mais piadas com seu sofrimento. Caso contrário, prometem uma retaliação definitiva.


HUFSC. Um compromisso com a verdade.


Opinião do leitor: Machistomofobia?

Algumas pessoas criticaram o cartaz do Happy Hour do CADe (Centro Acadêmico de Design) para a festa do dia 1º de abril. Inclusive um coletivo criticou a publicidade na lista do CEB. Tudo porque eles usaram a imagem da transexual Ariadna (ex-BBB e ex-homem) no chamado "Happy Hour da Mentira".

Alguns defendem que isso é machistomofobia. Outros dizem que a ideia foi usar a imagem dela pela mentira (ou omissão) que sustentou dentro da casa mais vigiada do Brasil (Pedro Bial mode off). Mas queremos a opinião de vocês.


Esses cartazes são machistomofóbicos?


Image and video hosting by TinyPic


Image and video hosting by TinyPic



Vote na enquete especial aberta para este post (no menu à direita). Participe!

Calouro x Veterano

Image and video hosting by TinyPic

Via @UFSCdaDepressao

HUFSCUS CENSUS

Está no ar o primeiro HUFSCUS CENSUS do ano! Vá até o menu à direita e participe.

Mande sua sugestão para hufsc.blog@gmail.com.

Significa (12)

Image and video hosting by TinyPic

Tô chocada, amicã!

E esse estudante de LUTA do Direito significa, Ronnie Von?









Não entendeu?
Clique aqui.

Ma chêêê!

CoLUTA Social (4)

¡Hola! ¿Qué Tal?
Salve salve simpatia, podes crê amizade!

Depois de um tempo de férias a galera do ME da UFSC tá na ativa. E pra alegria de muitos, as notícias estão correndo como pavil de pólvora. É nêgo, tão tudo doidin doidin!


Image and video hosting by TinyPic



Pixação pelega

Permanece o mistério no anexo do C6: quem pixou as paredes do banheiro? Entre as pixações estava a famosa frase "Nildo pelego", o professor-candidato-eterno-à-retoria-mas-que-nunca-ganha e mentor espiritual de um coletivo da UFSC. Existem vários suspeitos, pois vários concordam com a opinião expressa na parede, mas ninguém assumiu o crime. Alguns dias depois outro grupo tentou mascarar a frase emendando um "Amiido pelego" (?). Como diz o manezinho, todo mundo "cagô na baga".

Machistomofobia

O CARI, Centro Acadêmico de Relações Hom... Internacionais foi assaltado na semana passada. Dentre as coisas levadas estão o som, o PlayStation e um tapete de dança. Dizem as más línguas que os estudantes do cursos estão RE-VOL-TA-DÍS-SI-MOS e já denunciaram o caso ao GOZZE.

Na base do berro

O Grito Rock foi dia 18, mas a gritaria mesmo aconteceu dia 17, na "Festa dos CAs". Puxado pela galera da chapa 2, muitos berraram frases como "Pra DCE que não faz nada, fora pelegada", "Esse DCE é uma demência, não defende nem o aumento da bolsa permanência" e "Que DCE é esse, que fecha o varandão, apoia a ditadura e também a repressão". E agora? Quem tem razão entre as chapas? Não sei, mas quésh co digo? Essa chapacera toda não vai acabar tão cedo.

Quedêle?

O Coletivo Barrigadas Abrem Cominhos, antes inédito na UFSC, conta agora com o mesmo número de militantes que o partido
que começa com P e termina com U
, o que não representa muita coisa no fim das contas.

Bebê a bordo

Descobrimos o segredo do sumiço de um tradicional casal do curso de Economia: eles tiveram um lindo bebezinho! Já dizem por aí que o pai vai usar muito a desculpa do choro da madruga pra pedir arrego pro professor. Essa gurizada...

Faltou O.B.

A publicação na internet documentos ultra-mega-secretos de um partido que começa com P e termina com U deu muito o que falar. Eles dão a entender que o 1º congresso de uma aliança livre por aí serviria pra chamar mais galera pro partido. É... faltou algo pra segurar o vazamento vermelho, visse?

Fazendo direitinho

E parece que, após sair do curso de Administração e ir pro Direito, tem um aluno que têm se dado tão bem que já anda assumindo o papel de professorA. Põe na tela, Amarelo:


Image and video hosting by TinyPic


Celeste, dás um banho!

Finalmente um programa pra alegrar nossas tardes!

Você sentia falta de uma novelinha da vida real da UFSC, não sentia?

Pega essa então: Diretamente do Não Vale a Pena Ver de Novo, Coração de Estudante.



Que atuação! Que realismo!
Eu mereço tanto?

Dizem que o programa saiu do ar pois foi confirmado que eram atores pagos. Quanta injustiça.


Uma dica ao pessoal de LUTA da UFSC

Aprendam a fazer um protesto.



#fikdik
UOAHOUAHOUAHOUAHOAUHOAUHAOUHAOUHAUAO

Informes HUFSC: Divina Quarta Sertaneja Universitária

O que vai fazer nesse feriado de quarta? Nada? ¬¬

Que tal curtir a Divina Quarta Sertaneja Universitária, no El Divino?


Image and video hosting by TinyPic


Masc.: até às 23h - R$30, após 50% de desconto
Fem.: até ás 23h - R$5, após 50% de desconto

Bora lá, povo! Mande seu nome para a lista no e-mail hufsc.blog@gmail.com.

HUFSCotidiano (10)

"Primeira dia de aula!", isso é o que mais dizem hoje. Afinal, que vai na primeira semana de aula, não é mesmo? Depois das maiores férias de todos os tempos, aos poucos a UFSC vai recebendo o pessoal velho e o pessoal novo, conhecidos por calouros.

Nesse ano a UFSC fez uma cartilha juntamente com outras entidades para evitar o trote sujo. Os calouros recebiam apitos para alertar onde estava ocorrendo trote e balões. BALÕES? Quem ainda gosta de ganhar balões? Acho que se eu der um balão pra uma criança do Colégio de Aplicação levo um soco bem dado na fuça.

Acontece que nenhum calouro teria a coragem de apitar e denunciar o trote sujo de uma forma tão escandalosa. Ou vocês acham que o cara que acabou de entrar na Universidade quer ser tachado de X9? É UFSC, não foi dessa vez. Seguindo a rotina, os cursos deram seus trotes, outros ainda estão preparando, e nenhum morto foi registrado.

Não foi exatamente o que aconteceu nas festas. Já tivemos alguns churrascos open bar e Happy Hours, onde comentava-se que estava mais socado que carnaval de rua. Deu pra ver que todos estavam com saudade da UFSC - ou das festas, para ser mais preciso.


Image and video hosting by TinyPic
Incrível estrutura de bar do ChurrasCALL, da galera de Letras.

Muitas coisas mudaram. O globo de papelão, fodódromo e fumódromo oficial da UFSC, que ficava na Praça da Cidadania foi retirado. Uma grande perda. As sedes da Ação Júnior e da AIESEC foram demolidas (se bem que nem deveriam gastar dinheiro com isso, qualquer chute já derrubava aquele anexo), e a taxa de FI que caiu de vez. Mas muitas coisas não saem do lugar, como a galera sem sala e professor, a aula chata-magna do reitor, calouros perguntando sobre a sala ALOCAR, vendedores do Santander te aporrinhando e o tradicional carreteiro no primeiro dia de RU. Falando em RU, a fila tem alcançado tamanhos assustadores. Acho que nossa tentativa de bater o recorde mudial de maior fila do RU (que hoje pertence à Lund - Suécia) finalmente vai dar certo.


Image and video hosting by TinyPic
Na próxima eu levo uma cadeira e guarda-sol.


Dando certo ou não, esse é só o começo de mais um ano na UFSC. Merda.



Durante as férias, inacreditavelmente, o CEB ficou morto. Sim, porque pessoas de LUTA não tiram férias (ou tiram, pois esse é um direito conquistado pela classe trabalhadora? Putz, fiquei confuso!). Mas o bom mesmo é quando as aulas começam e as primeiras coisas acontecem. Enquanto o pessoal da chapa 1 e da chapa 2 travam duelos de canudo, alguns tópicos ficam de lado. Vamos a algumas pérolas:

dúvida - O e-mail fala sobre uma dúvida levantada: se o DCE estaria promovendo uma festa fora do campus e, com isso, fugindo da LUTA pelas festas no campus. Já sabem no que deu, né? Punhetagem política.

Melhor frase: "Se bem que fazer show de rock barato no celula é o mesmo que fazer festa sertaneja cara no el dvino..." - Matheus (História)
WTF?

Já basta de apoiar um governo que se converteu em contra-revolucionário na Venezuela, por Carla Ferreira - Nesse lemos um artigo-bíblia sobre Hugo Chávez e blá blá blá. Depois a discussão descamba pra trotskistas, desigualdade social e o caralho a quatro.

Melhor frase: "Marcio, eu sou totalmente a favor da desigualdade social..." - Volkov (ADM)
Tem que ter peito pra dizer isso lá.


Chega de CEB. Vamos para as...




Chega às bancas Ecos no Porão, obra maior de Silveira de Souza
Florianópolis é o cenário para uma legião de homenzinhos fazendo cooper com calções esdrúxulos, tristes velhos pederastas, velhinhos trovadores...

Essa por acaso é a versão de Bruna Surfistinha geriátrica?


Palestra: “50 anos da revolução cubana”
Quem se surpreendeu com o efeito revolução cubana no carnaval na ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, tem mais uma oportunidade de ampliar seu conhecimento sobre a história de Cuba.

Nossa. Mega efeito. Meu chefe até me deixa trabalhar de barba agora.


Pós em Nutrição abre inscrições para mestrado
A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Nutrição da UFSC abriu nesta segunda-feira, dia 21, as inscrições para o processo de seleção de candidatos às vagas de mestrado com início em agosto de 2011.

Se graduanda em Nutrição já é desse tamanho, imagina uma pós-graduanda! MEDO. Dizem que um pré-requisito é pesar 50 arrobas.

Os religiosos que me perdoem... [3]

Image and video hosting by TinyPic


E nessa semana tem dois Happy Hours e a Cervejada do CSE CCJ.
Ele aguenta?

Significa (11)

Image and video hosting by TinyPic

Nem a namoradinha do lado engana...
Ronnie Von, significa?









Não entendeu?
Clique aqui.

Eeeeeeeeepaaaaaa...

Farra no CETEC

Tão pensando que é só no Anexo do C6 que rola putaria?
Se liga na galera fazendo a releitura dum clássico musical dos anos 90:



Bate forte o tambooooor...


Que ginga! Que balanço! Que beleza!
Rola até um "acapella" no final. Coisa linda...
Mas o charme mesmo é beber na canequinha do RU. OUAHOUAHOUAHOUAHOUAA

Calouro x Veterano


Image and video hosting by TinyPic

Os religiosos que me perdoem... [2]

Já se passaram quatro dias...


Image and video hosting by TinyPic

Que que cês acham? Ele aguenta?

Calouro x Veterano


Image and video hosting by TinyPic

UFSC da Depressão

Domingo à noite por si só sempre é depressivo. Então o que dizer do domingo véspera de volta às aulas?

É por isso que hoje estreamos, em parceria com o @UFSCdaDepressao, a coluna UFSC da Depressão. Toda semana uma seleção de twitts pra você despencar o seu astral.


Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic



Os religiosos que me perdoem...

Quaresma, palavra que vem do latim quadragésima, é o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no Domingo de Páscoa. Nessa época do ano muitos cristãos cumprem penitências, como não comer carne vermelha, ir a festas ou beber.

Acontece que a quaresma cai bem na volta às aulas, e quem conhece a UFSC sabe que abstinência alcoólica é quase que impossível. Mas há quem tente:


Image and video hosting by TinyPic


O que vocês acham? Ele consegue?

Vamos acompanhar.

Amizade inesperada

Enquanto isso, no Facebook...


Image and video hosting by TinyPic


Amigos em comum, é?
2012 feelings.

Mensagens de fé

Image and video hosting by TinyPic


"E com tudo isso eu percebo que a gestão 'Canto Geral', além de ser 'academicista' com o novo método que ainda não foi colocado para o movimento estudantil, pretende construir uma nova forma de (i)mobilização, uma forma abstrata de lutar e que mobilize a ARTE sem politização. Mas eu tenho que admitir que a gestão 'Canto Geral' as vezes consegue mobilizar os estudantes, por exemplo ontem a noite na festa que era para ser sobre as Taxas e o RU, inclusive a festa estava boa.”



Rafael Celeste sobre ATO no RU.




Este post é uma parceria com Bruno Carreirão (Direito).

UFSC no Rio - Final

O banheiro não parava de se chacoalhar todo, e ficamos esperando para ver o que sairia ali de dentro. Logo em seguida outro banheiro do lado começou a balançar também, e o show ficou mais engraçado. Do primeiro banheiro saíram dois caras, suando e ofegando, mas na outra cabine a farra parecia ser bem mais agitada. Depois de vários minutos, quando já havíamos nos revezado para comprar cerveja inúmeras vezes, a porta se abre. E, para espanto de todos, sai um mendigo de lá. Só ela. Essa é a punheta mais escandalosa de que se tem notícia até hoje.

O Martinho da Vila cantava feito doido no palco, o público acompanhava, enquanto outro mendigo nos abordou pedindo moedas para tomar a sua cachaça. Nisso ele ficou um bom tempo dando uma verdadeira lição de moral no Gui. Quando foi embora e achávamos que a área estava limpa, chegou mais um cara, que pegou umas palhas de coco e começou a fazer uma rosa, que ficou perfeita. Depois fez um gafanhoto que era incrivelmente real, a para virar nosso mascote foi um pulo. Demos o nome de Lapadão, uma mistura de Lapa com chapadão.


Brother.

Curtimos um pouco do show e fomos embora.


Parte da galera de SC.

No outro dia, como era o último, já não havia quase ninguém no alojamento. Nessa hora é que percebemos a porquice deixada pra trás: cuecas, embalagens, comida, de tudo. Arrumamos-nos e corremos para pegar o ônibus pro Aterro do Flamengo. Novamente morremos na tenda da praia mais uma vez e resolvemos, finalmente, ir para Ipanema, onde ocorreria o último ato da Bienal, exigindo um percentual do pré-sal para a educação. Socialistas preocupados com isso, nós fomos procurar bancos para sacar dinheiro e um shopping, lógico. Entramos em várias galerias e nada, até que decidimos ir ao shopping do McDonalds. Com tanto tempo segurando, demorei anos pra sair e, quando o Gui foi em seguida, entupiu a privada. Foi aí que flagramos a galerinha da UJS matando a manifestação e consumindo naquela lanchonete fedendo a capitalismo selvagem e mais-valia. Lamentável, hein?


Us manu na Lagoa.

Caminhamos até a Lagoa Rodrigo de Freitas, tomamos uma água de coco cara pra baralho e voltamos para a passeata, que terminou com o pôr-do-sol mais lindo que já vimos, no Arpoador. Demos um pula na famosa estátua do Drummond e voltamos morrendo de fome e pedimos a imensa pizza (mesmo, eles são sem noção) pelo disk-pizza para nos fartarmos na última noite de Rio.


Culturata da UNE.

Pôr-do-sol no Arpoador.

Gêmeos?

Se você achou que a viagem do Rio foi nojenta só por falar em shopping e seus relacionados, leia o que vem a seguir. Resolvemos comer a pizza numa roda feita no chão, entre as barracas, em cima dos colchões. Começamos a comer e beber Coca-cola quando o primeiro arroto saiu espontaneamente. Logo outra pessoa arrotou forte também. Em seguida mais arrotos vieram das outras pessoas, até que a primeira menina soltou um bem sonoro e estalado. Daí virou um arroto bonito atrás do outro. Foi quando o Gui arrotou, virou no colchão com as pernas pro ar para peidar e voltou gorfando. Foi vômito na minha perna, no colchão, no carpete, em tudo. Enquanto todos saíam correndo pra fora do ginásio o Gui ficou parado, com o vômito escorrendo, sem reação.

Depois disso não tinha quem aguentasse o calor agindo no cheiro forte de gorfo azedo dentro do ginásio, e resolvemos pôr as barracas para fora, já que muita gente já tinha ido embora. Quando estávamos conversando, eis que surge o Hare Krishna Mestre Miyagi e a Rafa tenta se esconder atrás de uma barraca. Ele ficou filosofando com a gente sobre tudo o que se possa imaginar, fazendo uma ponte entre o encontro de pessoas e a relatividade dos astros. Depois daquilo, e mais algumas coisa, ficamos completamente retardados durante a noite, o que fez a Camila confundir batata palha com bolacha, o Pink com o Cérebro e criar as definições para os nossos colchões: babado, vomitado e risado.

No outro dia voltamos para Niterói, pois nosso ônibus sairia de lá, e foi bem mais fácil fazer isso contratando uma van. Chegamos lá e nos deparamos com o banheiro sem água há mais de um dia, com dejetos nas privadas e machas nojentas nas pias e no chão. Todos estavam fedendo muito e suados, numa situação deplorável. Nessa hora vimos que Deus existe e nos guiou pro lugar certo. Compramos algumas bebidas e embarcamos.

A volta foi muito, mas muito mais rápida que a vinda, e a maioria veio dormindo depois de ficar extremamente alcoolizada. Chegamos e fomos para casa, finalmente. A primeira coisa que fiz foi usar meu amado shopping center caseiro, feliz da vida.

Na hora do banho, peguei meu barbeador e fiquei em frente ao espelho por alguns minutos. Comecei a reviver a viagem toda e a dúvida de tirar ou não a barba martelava em minha mente. Aprendi tanto com os comunistas e socialistas, e vi que em algumas coisas eles poderiam estar certos. A lâmina encostou-se ao rosto, mas não tive coragem de prosseguir. Lágrimas se formavam em meus olhos em pensar no que fazer da vida; se escolheria o lado esquerdo ou direito do mundo. Foi então que num rompante a lâmina venceu. Afinal, não são as aparências que determinam quem a pessoa realmente é (ou não).

Calouro x Veterano

Image and video hosting by TinyPic


Via @UFSCdaDepressao, no Twitter.

A Triste Vida de uma Formada

Esse post serve para você, que ainda está em dúvida sobre o seu curso, pensar se é isso mesmo que você quer para a sua vida. REFLITÃO.



Camila Barros, 24 anos, paulistana. Cursou Administração na Universidade Federal de Santa Catarina entre 2005.2 e 2009.2. Deu muitos trotes, fez parte do Centro Acadêmico, foi consultora da Ação Júnior, organizou o EREAD, estagiou na UFSC e fez milhares de amigos.

O tempo passou e ela finalmente se formou, mas amargou o repentino anonimato. Entrou em depressão, caiu no mundo das drogas (pagode) e custou para conseguir se reerguer. Procurou empregos na área da sua formação, mas nada conseguiu. E muitos se perguntam: por onde será que anda a Camila?

Pois é, amigos. A oportunidade de voltar ao topo apareceu. Camila Barros, administradora, virou atriz!


Como assim "ADM não dá futuro pra ninguém", hein?

Pra quem não conhece, é logo a primeira que aparece (de azul marinho e óculos sexy pegael). Desejamos boa sorte na sua nova carreira, Camila! Vai fazer pornô? (Oi?)

As Cartas de Claico - O Verdadeiro

Sim, ele voltou! Nosso grande mestre já anda espalhando sua sabedoria pela cidade e universidade, para a alegria geral da nação.

Recebemos de Ramon Machado da Silva, do Direito, mais uma fagulha divina em forma de carta, confirmando os interesses de Claico na dominação das mídias.



Carta IX



República Federativa do Brasil
Governo Federal
Ministério das Comunicações
Ministro Titular Dr. Paulo Roberto Xavier
Ministro Adjunto Dr. Guinde Xavier


Organização Claico Fernandes Corporação

Sede Mundial: República do Brasil

Sociedade Claico Xavier Fernandes de Comunicação

Claico Fernandes SATE –Via satélite para o mundo

Rádio e Televisão Claico Corporação em Tv a cabo

Editoriação Claico Xavier Fernandes
Jornal do Claico e Revista do Claico


A liminar jurídica trata-se de agradecer Sua Excelência, a Senhora Presidenta da República, Dra. Dilma Roussef pelo fato de confirmar aquilo que é de direito com relação à minha solicitação da concessão nos meios de comunicação de rádio e televisão convencional e em TV a cabo via satélite para o mundo bem como o direito de evitar o jornal do Claico e a revista do Claico em edição nacional e mundial, uma vez que eu me preocupo com o verdadeiro jornalismo e que, inclusive, por causa disso, já fiz algumas denúncias na Justiça Federal de Santa Catarina, situada à Rua Arcipreste Paiva no centro de Florianópolis ao Juiz Federal Claudio Roberto da Silva da 3ª Vara Federal da Comarca de Florianópolis, uma vez que meu conceito com relação à verdade contraria os interesses de terceiros.

Florianópolis, 01 de dezembro de 2010.


Então a Dilma deu as concessões pro Claico... Tomara que pegue a TV Claico aqui em casa!



A campanha Em Busca das Cartas Perdidas continua em 2011! Se você tem algum documento, foto ou carta que pertence ou foi redigida pelo nosso Profeta Claico Fernandes ou Claico Xavier Fernandes, mande para hufsc.blog@gmail.com. Com elas criaremos um compêndio sobre a vida e trajetória do nosso líder.