CoLUTA Social (3)

¡Hola! ¿Qué Tal?

Não se fala em outra coisa entre o ME da UFSC: as eleições do DCE. Amanhã cedo abrem as urnas, e com elas dois dias sombrios serão soltos da caixa de Pandora. Salve-se quem puder...


Image and video hosting by TinyPic



Ameaças

O CoLUTA Social vem causando polêmica. Um grupo de um "partido-que-não-deve-ser-nomeado", insatisfeito com um trecho publicado na primeira edição, foi tirar satisfações com o colunista no fim do último debate entre as chapas do DCE. Entre críticas ferrenhas proferiram algumas ameaças. Esperamos sinceramente que as atitudes demonstradas no calor dos ânimos não seja o reflexo da forma com que tratam das diferenças pessoais e políticas.


Ventania

Causaram confusão o nome e símbolo usado pela chapa 1. Muitos não entenderam a comparação entre a rosa dos ventos e o catavento. Em alguns debates tentaram explicar, mas parece que a rapeize ficou sem entender. É brother... Essa ventania tá mais pra uma brisa das boas...


VIP

O cantor e compositor Tom Zé, conhecido entre os pessoal do ME, teria declarado apoio à galera da Vez e Voz. Põe na tela, Amarelo:



Acontece que a celebridade da chapa 2 não é tão VIP assim. Na tela, Amarelão:


Como diria o pescador da Costa, "com Jesus na chapa as coisa são ôtra!".


Quer pagar quanto?

O pessoal da chapa 3 sofreu ataques em relação a serem maçons. Para comprovar a tese, temos visto alguns membros frequentemente entrando em uma grande loja perto do campus: o Comper.


Empre$a

A chapa 4, no debate do CTC, criticou as Empresas Juniores. A suspeita é de que o salário dos altos executivos destas empresas tem gerado inveja a nossos companheiros de LUTA! Disseram (em uma definição um tanto quanto equivocada) que são empresas de "mais valia". Já a maioria disse que mais valia era ter ficado em casa...


Será que presta?

Uma grande confusão aconteceu nos corredores do CCJ na semana passada entre algumas chapas. Com ameaças de processo, a chapa da gestão atual acusou a chapa 3 de estar espalhando mentiras e estarem difamando-os de ladrões por não terem realizado a prestação de contas. Os dois lados se defendem, enquanto a polêmica da prestação se espalhou pela UFSC. E a pergunta ficou no ar: alguém presta?


Machistomofobia

Um acadêmico foi acusado no CEB de machista por um militante, que logo após na lista do CEB admitiu que sua fala também foi machista . Será que a sombra da machistomofobia está voltando para a UFSC?


ME faz um favor?

Uma chapa acusa outras de favorecimento no debate ocorrido no CTC. As regras teriam sido enviados para alguns antes de outros. Será que foi por engano ou os enganados somos nós?


Unidos pela União

O que a eleição separa uma chapa pode unir. Dizem as más línguas que, no CSE, um belo casal se formou após se aproximarem durante o período eleitoral. Que a benção da CE esteja com vocês.


ME alternativo

Longe das eleições do DCE, um outro acadêmico foi destaque na política. O acadêmico José Vinicius, mais conhecido como Kojak, deu seu relato na revista Época sobre o voto concedido à Dilma, mostrando toda a sua rebeldia montado na motoca. Põe na tela, Amarelo:



Abre aspas: "Não sou petista, mas vejo uma série de mudanças sociais e econômicas acontecendo, como a implantação das escolas técnicas, mais verbas para as universidades federais. Meu pai é servidor público e sofreu anos com o arrocho salarial. Depois da entrada do PT, a vida melhorou. O governo Lula foi bom para a maioria pobre. Eu sou classe média baixa e também me beneficiei. Consegui financiar minha casa própria. Dilma não é tão carismática quanto o Lula, mas é igualmente competente", fecha aspas.

Como diz o manezinho, "então tá né...".

Nenhum comentário:

Postar um comentário