Sem Limite – Terceira Edição (1ª parte)

Muita gente me pergunta: Pra que eu ir pra um camping, passar frio e tomar chuva numa barraca desconfortável, se eu tenho a minha casa? A resposta vem a seguir.

Demorou, mas a terceira edição do camping Sem Limite finalmente começou. Mesmo passando por uma semana onde caia água do céu sem dó nem piedade, nós não desistimos. Claro, somos um povo de LUTA e fomos assim mesmo.

No sábado o tempo ruim deu uma trégua, mas ainda assim havia muitas nuvens de chuva. Foi aí que a logística da Organização foi alterada e ao invés de usarmos novamente o ônibus voador nos trajetos mais altos, contratamos um micro-ônibus para fazer o translado. Isso posto, embarcamos e pegamos a estrada. Logo na ida já sabia que o negócio seria mais insano dessa vez. Um calouro não parava de peidar, outros não paravam de beber e a Neli (ADM) era assediada e assediava todas as bundas que passavam por ela. Enquanto contávamos as histórias dos campings passados, como o vômito azul, os estupros ao ar livre e a guerra de tapas, dava pra perceber na cara de algumas meninas a vontade de se jogar pela janela e sair correndo de volta pra casa. Mas no final ninguém fez isso e deu tudo certo [?].

Ao chegar no ponto do translado, a lei de Murphy ataca mais uma vez:




Sim, meu queridos. Infelizmente tivemos que ir caminhando por belos morros até chegar na chácara. Até que não demorou muito, e o esforço compensou.

Assim que chegamos a piscina estava enchendo e já tinha gente querendo pular. Estávamos lá, arrumando as coisas, o povo armando as barracas (oi?) e, eis que de repente, surge um cara correndo pelado no meio do camping. Sim!!! Vocês acham que é só no RU que tem peladão correndo por aí? Claro que não. Nós conseguimos filmar e realizar uma entrevista com o manifestante, mas os estagiários do HUFSC atrasaram a entrega. Não se preocupem, já estão todos no olho da rua.

Se isso aconteceu antes que todos começarem a beber, imaginem o que veio depois. Enquanto o Couto manobrava o espeto (tchê!) na churrasqueira, a galera se acomodava na área de festas pra ver a apresentação dos vencedores da Gincana CSE CCJ 2010.2. Mas antes, os filhos da fruta da Organização prepararam uma atividade surpresa: a Caçada. A p*orr@ da brincadeira consistia em 4 cabeças a serem caçadas. A arma: um beijo de língua supervisionado. Um dos caçados fui eu, e por isso valia uma caixa de cerveja. Os calouros de ADM me seguraram a força, me prenderam e forçaram um beijo com a Neli. Eu não queria, pois tinha a esperança de subir a oferta, mas não consegui escapar das garras imbatíveis da caloura...

O outros eram o Pedro (Direito), LF (Economia) e Gui (Contábeis) - ninguém escolhei o RI para caçar pois a promiscuidade já reina naquele curso - TÁ AMARRADO 3X!. Toda a correria aconteceu ao mesmo tempo em que os calouros de Administração foram anunciados como campeões da gincana. Pra onde eles foram?

Looooocoooo! Loco loco loco loco! Faço ADM!


Dalí para a bebedeira foi um pulo. Saiu a carne, e com ela o bar começou na função. Nisso alguns foram jogar bola, outro foram pra um canto "assar bolo" e outros ficaram alí na área de festas, bebendo. Os calouros, reservados, foram mais reservados e foram beber tequila na barraca, mas a maioria preferiu beber em grupo. Demorou pouco até que os outros caçados começassem a ceder e tacar aquele beijão de língua cinematográfico, uns sob pressão, outros sob tortura.

A atividade mais diversificada foi jogar: Teve o tempo de jogar bola, de jogar Uno, de jogar truco, de jogar pessoas na piscina, de jogar conversa fora, de se jogar pra cima dos outros tentando um beijo, de jogar cerveja fora do copo... Mas alguns queriam mais. Entediado e embragado, um calouro foi até um barranco bem íngreme, se agarrou no mato e resolveu descer correndo. e por pouco não temos um óbito oficial no acampamento. Já mortes extra-oficais tivemos várias.

O primeiro PT aconteceu às quatro da tarde (nós chegamos no camping às duas), e esse foi o primeiro de muitos. Mesmo assim quem chegasse à chácara nesse horário ainda poderia ter a impressão de se tratar de um tranquilo acampamento de estudantes. Pura ilusão. Na verdade o PT foi somente um aviso do que viria logo mais. Afinal, o melhor de tudo sempre é à noite...

Continua...

Um comentário:

  1. Mister Barriga de aço! auehueaheuhae

    Esqueceu de citar o calouro que tirou a camisa para se jogar na piscina, mas como é calouro e é BURRO, se jogou com a camisa na mão!

    ResponderExcluir