Significa (9)

Pode parecer pessoal, mas não é. Ele já apareceu aqui estreando o Significa e em vídeo, mas ele tem o poder de nos surpreender a cada dia que passa.


Senhoras e senhores:
As imagens a seguir são fortes. Se você possui algum tipo de problema cardíaco, de epilepsia ou é gestante, peço que não prossiga lendo este post.
Confira a Classificação Indicativa.







Meeeeeeee... Que que é isso, minha gente?
Ronnie Von, estou sendo repetitivo mas...
Significa?




Eis o mistério da CE

Oh Paaaai, eterno e inefável, Deus infalível, criador do Universo! Das culminâncias do teu Reino, do trono do teu Poder, do alto do qual teus olhos temíveis tudo descobrem, tudo vêem. Abençoem teus filhos com saúde, luz e justiça. Porque tua é toda a glória para todo sempre, Oh Paaaai!


Oremos:

Comissão nossa que estás no céu
Santificado seja vosso pronome
Venha a nós o vosso pleito
Seja feita a vossa vontade
Assim no Informes como no CEB
A autorização nossa de cada dia nos dai hoje
Perdoai as nossas desavensas
Assim como nós perdoamos a quem o DCE tem invadido
Nunca deixes cair em chapa em vão
Mas livrai-nos do processo eleitoral
Amém.


Não entendeu? Clique aqui.

HUFSCUS CENSUS

Época de eleição lembra o que? Enquete!
Então está na hora de conhecer o resultado de mais um HUFSCUS CENSUS!




Os alunos sabiamente optaram pelo lazer: O anexo do CSE (16) e a casa de massagem (16) empataram na pesquisa. Isso mostra que os estudantes andam estressados e cansados com a rotina e precisam de um local de lazer e descanso. Futuros representantes do DCE (3), pensem nisso! Falando nele, quase impatou lá embaixo com o labirinto do CFM (2), que aguarda uma reforma há 40 anos. Ou seja, muitos estão defecando e andando.




Um grande mistério está prestes a ser desvendado: de quem é o sutiã roxo que apareceu no CSE? Suspeita nº1, a Débora, do CAXIF (7) ficou em segundo lugar, mesmo confessando ser a proprietária do porta-bustos, surpreendendo a todos. Na verdade desconfia-se de dois, até então, meros acadêmicos. Os significantes Tiago, do CARI (9) e Paulinho, do CAAD (9) estão entre os preferidos para dono do sutião. Como o HUFSC é uma democracia, você escolherá no segundo turno qual dos dois é o verdadeiro homem de peito do CSE.




Pelo jeito a galera curtiu o camping. Os que foram já perguntam Quando é o próximo? (17) e os que não foram admitem: Não fui. Sou uma anta. (14). Já alguns aproveitaram tanto que escolheram Não me lembro (11) ou Eu fui? (8), e outros lembram e votaram Adorei! (10). Claro, alguns não curtiram muito não: VSF! Que lixo! (5) e Tava ruim (2) ficaram em último lugar, o que nos deixa uma mensagem bem clara - nunca perca uma putar... cof cof! camping.




Um acontecimento histórico chocou o povo de Deus: o RU, no dia 22 de setembro de 2010, serviu strogonoff de camarão e morangos de sobremesa. Este é um fato ainda sem explicação, e foi por isso que levantamos as hipóteses mais prováveis para que os leitores opinassem. Caminhão tombou na BR (20) é a melhor explicação para a maioria. Já os mais crentes em teorias da conspiração acreditam ser a aproximação do ano de 2012 (16) ou Testes de Biologia (12). Os manezinhos da ilha batem o pé e defendem a ideia de tudo ser Camarão estragado (14) da Costeira do Pirajubaé. Cozinheiras dorgadas (8) ou DCE fez cozinha refém (8) seriam a resposta para o mistério, mas como os camarões chegaram na UFSC? Talvez um Milagre de Inri Cristo (7). E em último lugar ficou a hipótese de que Tinha visita ilustre no dia (4), contudo: será que uma visita ilustre teria coragem de comer no RU?


Não deixe de votar! Sejam dia 31, na eleição do DCE ou aqui no HUFSC, sua opinião é muito importante (ou não). No ar, mais um HUFSCUS CENSUS!

CoLUTA Social (1)

¡Hola! ¿Qué Tal?

Éééé brother... Parece que a "rapeize" da UFSC anda com os nervos a flor da pele. O motivo? A eleição para a nova chapa do DCE que está dando o que falar...


Image and video hosting by TinyPic


Invasão

Um estudante foi acusado de ter invadido a sede do DCE durante o período eleitoral. A CE (Comissão Eleitoral), baseada na informação até então confusa, espalhou a notícia (com direito a nome completo do aluno) nos Informes, chegando pra toda a raça da UFSC. Acontece que essa atitude foi duramente criticada e vários acadêmicos exigem uma retratação, até porque o cara dá aulas da Universidade. O denunciado (que já havia sido acusado de roubar um isqueiro) quer mais e está correndo atrás dos seus direitos. A CE ainda não se pronunciou sobre o ocorrido, pois deve estar curtindo o sol que brilha em Floripa. Agora falta achar alguém pra segurar a bucha... Não tá fácil, nêgo!


Briga de Gangues

A violência infelizmente não está fora do campus. Essa semana estourou a rivalidade entre a Gangue dos Vermelhos e a Gangue dos Colorados. Apesar desse tom encarnado da história, ainda não rolou sangue. A galera anda discutindo na arena virtual - a lista do CEB - e tudo começou com a palavra "popular". Na verdade, essa baita guerra acontece pela conquista de um território inabitado: a ilha Extremo-Esquerda. E o negócio é fugir para as montanhas como o diabo foge da cruz.


Tática 2 no CCS

Parece que um estudante de Economia está usando a famosa Tática 2 para a formação da sua chapa para o DCE. O camarada conquistou uma gatinha da Medicina e, de quebra, conseguirá alguns votos pelo CCS. Esses estudantes...


Dormindo com o inimigo

Pelo que parece, a eleição do DCE não somente une casais, mas também pode separar. Ao que tudo indica, se uma União conhecida na UFSC formar chapa, poderá afetar diretamente um casal tradicional da Economia. Éééé rapeize, nem toda união faz a força.


Racha pra todo mundo

Parece que um casal do PSTU está separado há mais de dois meses. Seria esse mais um racha do partido? Quem viver verá...


Anel cabeludo

Membro da ANEL, para acabar com a dúvida de muitos, não é careca. O anelídeo, que levantava suspeitas por sempre estar caracterizado com seu boné, foi visto nos últimos dias pelos arredores do CSE sem o acessório. E acreditem, ele tem cabelo!


Que merda

De tanta cagada acontecendo lá no CSE, a UFSC tratou de instalar banheiros químicos. O problema tem sido aguentar o cheiro. A rapaziada é fogo...


ME chama que eu vou!

Não, galera, não foi mais uma conquista revolucionária. Na verdade todos festejaram o aniversário do Portela, ex-membro do DCE, no último dia 16. Põe na tela, Amarelo:


A comemoração juntou milhares de figuras ilustres do Movimento Estudantil da UFSC, que provaram que são unidos pelo menos pra uma coisa: beber. E tudo isso regado a muita música e tradicionais micos das celebridades políticas. No final, todo mundo esquece de tudo, da Dilma e do Serra, do Avaí e do Figueirense, da direita e da esquerda... Afinal, bêbado não tem muito sentido de direção.

E aí vem mais um feriadão... Tem gente que vai aproveitar o dia dos mortos pra articular suas chapas. Mas na verdade, por enquanto, a chapa tá esquentando...

100º post!

Quem diria, hein? Essa mer... cadoria chegou a 100 posts.

Pra comemorar, pedimos para que alguns leitores fizessem depoimentos sinceros sobre o que acham do blog. Acompanhem.




Agora vamos nessa que tem muita coisa pra contar.

DCE, devolva o isqueiro! - O desfecho



VITÓRIA DO
MOVIMENTO ESTUDANTIL!!!

Após semanas de LUTA, com manifestações virtuais e a carta aberta enviada à lista do CEB, o DCE cedeu à pressão da voz unânime dos estudantes e devolveu o isqueiro!

Na presença de autoridades e representantes de vários Centros Acadêmicos, estudantes, militantes e da mãe do Jaiminho, e com registro fotográfico de Gabi Letras (Letras/DCE) o representante do DCE Marino (sim, o mesmo que havia surrupiado o isqueiro) entregou o precioso fazedor de fogo:



Orgasmo: isqueiros também provocam.


Queremos agradecer a todos os estudantes e entidades que apoiaram e articularam essa campanha. Nós CONSEGUIMOS!


Nas praças, nas ruas, quem disse que sumiu?
Ainda está vivo o Movimento Estudantil!

Parabéns!

Ele sempre foi alvo de amor e ódio.

Nós o xingamos, enganamos, retrucamos.
Nós o admiramos, seguimos, citamos.
Mas no fim das contas, nós só temos a agradecer por ele existir. Querem ver?

Se ele não estivesse na sala, nós mataríamos a aula.
Para onde iríamos? Para o bar, lógico. Gastaríamos nosso dinheiro todo e viraríamos noites. Em contrapartida, se faltamos demais as aulas quando ele está, pagamos R$100,00, dinheiro que seria revertido facilmente em bebida.

Ou seja, graças aos professores, não somos alcoólatras!

Então é para vocês que desejamos um...



Muito obrigado! Nosso fígado agradece.


Mas tem professor que não dá pra aguentar, não é?
Uns são muito bons e outros são... Bom, melhor deixar pra lá.

A história a seguir parece mentira, mas é verdadeira e aconteceu no CTC há alguns semestres atrás:

Segundo conta a história, um certo professor fodão de Engenharia fez uma prova muito difícil, como era de costume. Quando foi entregar as provas corrigidas para os alunos, começou com um rotineiro sermão, dizendo:

"Ninguém nesta turma tirou acima de 3,5, o que é um absurdo! Pelo menos um aluno se salvou e tirou 6,0 e só não tirou 7,0 porque fez a prova em vermelho."

Em seguida, perguntou para a turma quem era este aluno:

"Alguém a menos tem salvação nessa turma. Quem é o iluminado, cujo nome ainda colocou abreviado na prova? Quem é o Gab?"

Todos se olharam, espantados. Ninguém da turma conhecia o tal Gab. Depois de um certo tempo uma aluna pediu para ver a prova e, para a surpresa de todos, descobriu que o tão famoso Gab era nada mais, nada menos, do que o Gabarito! Isso mesmo. O incrível professor corrigiu o próprio gabarito e deu a ele a nota 7,0.

Por mais mentirosa que essa história possa parecer, ela é facilmente comprovada. Basta perguntar a todos da Engenharia, ou mais precisamente para a galera que já passou pela Eletrotécnica Geral, que confirmarão tudo. Abraço, Prof. Popó!

HUFSCotidiano (9)

E ele voltou!!! O HUFSCotidiano, com fofocas notícias fresquinhas para a comunidade acadêmica e extremamente desocupada. Como faz um tempo, teremos que ser bem parciais (ou não).

Desde a última vez, muitas coisas aconteceram pela UFSC. O assunto deixou de ser a taxa do FI e passou a ser as festas. Sim, meus caros, a proibição delas em alguns centros, para ser mais preciso. Foi daí que o DCE e alguns Centros Acadêmicos articularam uma ação de LUTA e fizeram uma semana de festas ilegais (sem a autorização da UFSC) lá na Concha Acústica, palco da discórdia. De um lado a Resolução, que garante o direito às festas, do outro o diretor do CCE que não muito amigo das confraternizações que envolvam um gorozinho. No fim das contas, como sempre, criaram uma campanha:

Oh, yeah!


Tudo muito legal, tudo muito supimpa, do balacobaco... Mas fica aí uma dica: Mulheres, fica feio demais espalhar por aí que a concha é de todo mundo. Sei lá, sejam mais discretas... O que eles não contavam era com o Poder Maçom da Chuva, e todas elas foram embaixo de muita água. Bom, pelo menos a concha serviu pra alguma coisa, não é? O mais engraçado dessa história toda foi o sequestro das caixas d'agua. É negão, não pode dar bobeira não. E o problema, até hoje, é resgatá-las.

As caixas foram trancafiadas no meio do misterioso labirinto do CFM, onde mora o temido Minotauro. Ninguém até o momento ousou se aventurar pelos corredores sombrios com torneiras no teto, onde as carteiras foram compradas com o dinheiro do REUNI e os banheiros parecem do filme Jogos Mortais.


Essa foto é meramente ilustrativa. Nenhum fotógrafo teve culhões para captar tamanha tenebrosidade.


Dizem que, com seu porrete, o monstro matemático bate nas caixas d'agua e causa alvoroço nos nerds virgens que lá estudam. Por enquanto, o que se sabe, é que as caixas permanecem lá, até que algum Hércules as resgate e ainda traga a cerveja que foi esquecida numa delas. Gelada.

Falando em coisas sequestradas, continuamos a campanha "DCE, devolva o isqueiro!". Enviamos a carta aberta à Lista do CEB, mas infelizmente não conseguimos apoio de lá. Estranho, eles sempre criticam as atitudes do DCE. Estranho mesmo.

Enfim, também falando nela...


Nesse período, a lista foi chata pra c@r@lh*. Só se falou das eleições... Mas o clima anda esquentando com a chegada das eleições do DCE. Sim! O próprio! Vamos a alguma frases que marcaram:

1ª Assembleia Catarinense da ANEL - O e-mail fala basicamente do primeiro encontro no Estado da Assembleia Nacional dos Estudantes Livre. Até aí tudo bem.

Melhor frase: "anelivre@hotmail.com"
E esse e-mail, significa Ronnie Von?

CARTAZ ATO RU - Como um e-mail com esse título pode gerar discussão? Simples: é a lista do CEB. Tudo começou com a divulgação d eum cartaz de protesto contra o fechamento da ala B do RU (promovido pela estudante Paola), mas houve o pessoal que foi contra pelo fato de a ala B já estar em processo de demolição, inclusive sem teto. Um rapaz (que não prefiro nomear), começou a questionar a porra toda, trouxe as velhas teorias conspiratórias, foi contra tudo, chutou o pau da barraca e rasgou o véu da viuva. Claro, os alunos o retrucaram cada um a sua maneira. No fim sobrou até para que queria mais seguidores do Twitter e com o ranking de e-mails enviados no mês.

Melhor frase: "Onde está o seu Deus agora?"

Convocatória CEB - Ah, essa é clássica! Sempre que está próximo da data de um CEB, mesmo todos sabendo a data e horário, há discussão sobre a divulgação da reunião. Mas dessa vez foi diferente: seria o CEB para dar o pontapé no processo eleitoral do DCE. Por isso, pipocaram acusações do todo o tipo, desde "virada de mesa" e "palhaçada" a "golpe" e "politicagem". É, o bixo pegou.

Melhor frase: "Se procura alguém rancoroso, pode se olhar no espelho!"
Uuuuuuuuuhhh...

É, seria cômico se não fosse trágico.


A UFSC ficou meio parada de festas no campus. Depois das festas na concha, nada de muito interessante aconteceu, até o inesperado EREP. Olha, posso garantir a vocês que esse Happy Hour de sábado do Encontro regional de Psicologia em pleno feriadão renderia um post fácil e gigante, mas vou tentar resumir por aqui. Pelo menos o que eu lembrar.

Festa no Oásis é sempre aquela coisa: leve pelo menos R$5,00, o resto é garantido. Quando você chega já toma um susto, dá aquela tossidinha disfarçada, mas aos poucos o ar vai lhe envolvendo e você entra no clima. Isso mesmo, o ar. Lá você não respira, você inala. Mas é legal...

ARIRAIRIAIRAIRAIRIARIAIRAIR


O próprio ambiente ajuda um pouco: do lado do bosque do CFH. Duendes sapecas e suas poções mágicas que deixam a gente vendo em caleidoscópio por horas e horas costumam atrair os estudantes propensos. Só que dessa vez tínhamos muitos estudantes de Psicologia num lugar só. Era tanta maluquice e bizarrice que nem Freud explicaria.

Tinha uma rodinha de meninas que não parava de gritar. AAAAAAHHH!!! Comentei com o Heto (ADM) sobre isso e resolvi distraidamente perguntar pro Brichet (ADM):

- Pow, por que será que mulher berra quando tá bêbada?
- QUEEEEEEEEEEEEEEE????!!!!! - disse ele, num grito ensurdecedor.

Piada pronta e que durou a noite toda.

Aos poucos fomos encontrando conhecidos da própria UFSC, da Administração, Direito, Economia... Mas foi o curso de Relações Internacionais o grande destaque da noite. Um estudante perdido, dois loucaços, uma motorista muito doida e um... bem, um rapaz que queria tirar satisfações com o inimigo imaginário. Tá, não era tão imaginário assim, pois ele começou a chutar a árvore sem dó (da própria canela).

E pelo andar da carruagem, essa festa foi só pra reaquecer os motores. Vem muito mais coisa por aí.

Um salve pras mamães que vieram visitar seus filhotes Tito (DCE) e Jaiminho (Economia). Não se preocupem, eles não são de nada disso que tá escrito aí, beleza?

... ... ...

É, não deu.





Santa Catarina ganha concurso de romance
Homenageado é Salim Miguel, premiado autor de ´Nur na Escuridão`, que continua produzindo e publicando aos 81 anos e com apenas 30% da visão.

Como assim, Brasil? O concurso tem o nome de um cara que escreve "nur"? É, o nur tá na moda mesmo na UFSC.


Projeto 12:30 recebe a banda Oráculos de JAHvé
A Oráculos tem o propósito de passar a mensagem do Mais Alto JAH RASTAFARI com letras baseadas na Bíblia e no Cristianismo de Etiópia, a Raiz do Rastafari. Oráculos de JAHvé (aquele que leva a mensagem de Deus) busca tocar um reggae instrumental simples, hipnótico e reto para que o principal foco seja o conteúdo das letras "O Som, Palavra & Poder".

E o povo de Deus grita UUUOOOBAAAA MAGNATA!!!


Conselho Universitário aprova uso de nome social a travestis, transgêneros e transexuais
Na última reunião do Conselho Universitário (CUn) da UFSC, realizada no dia 28/10, ficou decidido que será garantido, na ficha de inscrição do vestibular, o uso do nome social - escolhido por travestis, transexuais ou transgêneros.

Mais uma vitória dos estudantes de Relações Internacionais! Que orgulho!

Sem Limite – Terceira Edição (3ª parte)

O dia mal amanheceu e a Karen (ADM) não parava de falar, e alto. Quem conseguiria dormir com um barulho daqueles? Só não sei o que foi pior: ela falando pela casa toda ou o Cintra acordando a gente cantando "Bom dia" no camping passado. O fato é que nunca se acorda em paz, afinal é um acampamento de bêbados. Mas tem gente que não pega o espírito da coisa...

Antes de amanhecer, uma menina revoltada com a vida foi até a área de festas, arrancou os cabos de som e levou pra casa. Minha opinião sobre isso: seu lugar é num retiro espiritual, não num camping. #fikdik

Fora esse momento Amy Winehouse geriátrico, o amanhecer foi tranquilo na medida do possível. E é nessa hora que você começa a remontar o quebra cabeças da noite anterior e descobrir peças novas. Percebi que tinha dormido no lugar errado, mas uma alma caridosa havia me coberto com um edredom. O mei saco de dormir estava embaixo da mesa da cozinha, enrolado e guardado de um jeito diferente, demonstrando que alguém o usou. Fui até o bar para começar o café da manhã: comprei três fichas de cerveja. O dia estava bem chuvoso e isso fez com que a galera esboçasse um ar de "estou morrendo de preguiça mas continuarei a beber mesmo assim". Foi daí que tirei o encosto da vadiagem e resolvi procurar a galera da organização para ver o que faziam.

Momento "Love is in the air": O amor vem quando menos se espera e pega de jeito os nossos corações. Ele é tão forte que quebra barreiras, tabus e preconceitos. Foi o que aconteceu com o Paulinho (ADM) e o Maurício (Economia). Eles foram e voltaram juntinhos, saíram de madrugada do camping para comprar crédito para o celular do Maurício (sendo que estávamos em um lugar sem sinal de celular), dormiram abraçadinhos no carro e, para firmar seu romance, enquanto um tomava banho o outro fazia suas necessidades no mesmo banheiro (sem divisória). Não é muita intimidade, Brasil?

Achei uma luva de couro e resolvi usar. Voltei à casa, peguei meu Rei Julian fui ver o que estava acontecendo, afinal ouvi uma falação fora do comum num dos quartos. Várias pessoas comentavam os fatos da noite anterior, enquanto a Luiza dormia como um bebê. Muito se falou sobre o Tortinho e os #tortinhofacts, como "Tortinho sempre leva multa por dirigir com a cabeça pra fora da janela". O LF comentou que o pijama com meia azul de uma menina era broxante, mas chegamos a conclusão que chegamos é que, para ele, o fato de fazê-lo broxar não era o pijama em si, mas que havia dentro dele. LF, inclusive, estava sentado em uma cama que, misteriosamente, apareceu quebrada depois da noite passada. É, pelo jeito o negócio (de alguém) pegou fogo por lá.

Voltei para a área de festas e me deparei com calouros se jogando na piscina, mesmo com aquele frio do diabo. WTF! Mas fazer o que... Alguns nem tinham ido dormir, viraram a noite bebendo e fazendo sei lá o que. O Couto já estava na função do almoço: arroz com a linguiça que sobrou do dia anterior, enquanto nós conversávamos, bebíamos e jogávamos bola ou truco ou Uno ou alguém na piscina (menos a Luiza, pois ela tinha ido dar uma descansada). Como eu não queria nada disso (exceto beber), tirei no bolso uma colher (?) e resolvi dar um de Spoon Man e saí atacando as pessoas como "o assassino horrivelmente lento com a arma extremamente ineficiente":



AAAAAAAAAHHHHHHH!!!


Enquanto isso, eu perdia mais de quatro vezes a fila do RU rango, que estava muito bom, por sinal. Depois disso o cansaço bateu conta de todo mundo (vide a Luiza,. por exemplo), e ficamos esperando o ônibus chegar. Um cara tinha agitado um vôlei na piscina, mas...





O ônibus chegou e o pessoal foi embora. Os que tinham carona continuaram o ritmo, pois iriam bem mais tarde. Ou seja, para eles o dia estava apenas começando e esperando para que as merdas acontecessem. Assim que o ônibus partiu a chuva começou a cair pra valer, e foi exatamente nesse momento que a galera restante decidiu que haveria sim vôlei na piscina!


A nossa amiga Tirza (ADM) começou a misturar bebida, mesmo sendo cientificamente comprovado de que isso não dá certo. Do nada ela começou a ficar muito doida, e ria de tudo (incluindo nessa lista uma joaninha que pousou no meu ombro). Cuidei dela um tempo, mas era só eu piscar que ela roubava a minha cerveja. ¬¬

Ela resolveu acalmar e, ao som da banda Déjà vu, ficamos sentados assistindo o jogo de vôlei.

Maurício e Paulinho. Ounnn... Que fofos!

Depois de um tempo o pessoal cansou da piscina e foi jogar futelama. Nós, os gordos ociosos, continuamos sentados, bebendo, contando histórias e vendo a chuva cair e o céu totalmente branco. A noite foi chegando, a Tirza foi ficando cada vez mais doida, a chuva cada vez mais forte e a galera cada vez mais bêbada. Depois de se quebrarem todos, o pessoal do futebol voltou e se lavou na piscina. Saíram todos e foram se arrumar para ir ambora. Nesse meio tempo a Tirza ficou me enxendo o saco:

- Miche...
- Fala!
- Miche, miche, miche...
- Que?
- Vai pra piscina...
- Pra que? Tá frio demais.
- ...
- ...
- Miche...
- Hum...
- Deixa eu te jogar na piscina!
- Eu não! Tá doida?
- Miche...
- Ah saco! O que foi?
- Deixa...
- ...
- Deixa?
- Tá bom...

E lá fui eu pra beira da piscina deixar ela me empurrar. Haja paciência. No fim das contas, quando a festa começou a ficar boa, APAGÃO! Sim, acabou a luz do camping! Mas foi bom pra perceber que já estava na hora de ir embora. Foi aí que começamos a comentar que nenhum camping é igual ao outro, exceto em uma coisa: quando você vai nunca mais quer deixar de ir.


AVISO IMPORTANTE


Muitas pessoas perderam alguns objetos no acampamento. Eu, inclusive, perdi meus óculos escuros novinhos - merda!. Ao todo encontramos vários objetos, entre eles 54 pares de chinelos, uma fatia de melancia e 11 toalhas. Caso você esteja passando por isso, procure nosso setor de Achados e Perdidos:

Chegue cedo!

DCE, devolva o isqueiro! - 2ª etapa

Segue abaixo a carta aberta encaminhada ao DCE e à lista do CEB exigindo uma resposta sobre o cárcere privado do isqueiro.



Esperamos ter novidades em breve.


As Cartas de Claico - O Criador do Showman

Olha só o e-mail que recebemos de um desocupado leitor do HUFSC:

"Amigo blogueiro do HUFSC, hoje eu, Douglas Fernando Rieger, fui mais uma vítima da lenda chamada Claico Xavier Fernandes. Abaixo a carta que me propus a digitar depois do clamor de ajuda feito por este conhecido meliante. Faça bom uso, não requiro nenhum direito autoral sobre a obra, da qual fui apenas um digitador".

Agradecemos ao Douglas, estudante de Ciências da Computação, pelo envio de mais um registro do nobre Senador da República. Infelizmente não conseguimos publicar essa carta antes das eleições; se o fizéssemos mudaríamos os rumos do País ao divulgar que Claico Xavier era o candidato a Vice-Presidente do partido do Plínio. Confiram a carta abaixo:



Carta VI


República Federativa do Brasil
Governo Federal
Supremo Tribunal Federal
Ministro do STF Doutor Paulo Gallotti
Natural do município de Tijucas, Santa Catarina


A liminar jurídica trata-se na forma da lei da indicação do ex-governador de São Paulo, Doutor Plínio De Arruda Sampaio a cargo de Presidente da República, já que é candidato nas Eleições de 2010 a Presidência da República, e como Vice-Presidente da República, o cantor e compositor, o corretor de imóveis, o ex-presidiário Claico Xavier Fernandes, portador do R.G. Nº 974450-9/SC e do CPF nº 376375179-34, brasileiro, solteiro, da raça branca, natural do estado de Santa Catarina e domiciliado na cidade de Florianópolis e candidato ao cargo de Governador do Estado do Rio de Janeiro e pelo fato de um dia ter morado na cidade de Santos/SP, aonde trabalhei de faxineiro em um prédio localizado na avenida Presidente Wilson, na praia do Zé Menino, na cidade de Santos.

Também trabalhei na boate de luxo, a Boate BeeHouse, como criador do showman, no cais (Porto) de Santos, e por tal motivo, sou candidato também a cargo de governador do Estado de São Paulo. E como sou filho do gaúcho da fronteira, o ex-jogador do Grêmio Portoalegrense, também decidi ser candidato ao governo do estado do Rio Grande Do Sul, tendo como vice-governadora, a minha prima, a Senadora gaúcha Emília Fernandes, que é natural do município de Santana Do Livramento/RS.

Para concluir, como sou líder político nacional, o Claico Xavier Fernandes, e catarinense eu sou, também sou candidato ao governo no Estado de Santa Catarina e estive em visita no Cartório da Trindade, na cidade de Florianópolis, e descobri que impediram legalmente o
Doutor Plínio de Arrunda Sampaio, de assumir a Presidência da República. Agradeço àqueles que me confirmaram em cargo de Presidente Interino da República.

Atenciosamente,

Florianópolis, 30 de setembro de 2010.



Infelizmente nosso grande líder não ganhou as eleições, mas ainda podemos contar com ele como Senador da República, presidente da EMBRAER e presidente da PETROBRAS e presidente da empresa EBCT - Correios e Telégrafos e presidente da EMBRATUR.

Coluna da Paola

Eu ainda não sei como consigo continuar nessa espelunca que insistem em chamar de Universidade... Talvez seja para que eu nunca esqueça que sempre pode haver alguém com o tipo mais miserável de vida possível.




Meu nome é Paola Bracho, nascida e criada nas mais belas e ricas cidades do mundo, mas vim parar nessa ilha nojenta fedendo a peixe. Fiz o vestibular para a UFSC por insistência do meu marido, Carlos Daniel, que me garantiu a qualidade dessa instituição. Hunf! Acho que se eu vir mais uma pulga em minhas pernas nas aulas no CFM denunciarei aquilo para a Vigilância Sanitária. Se tenho influência? Hum... Quer experimentaaar? HIHIHIHIHEHEHEHEHEHAHAHAHAHAHA!!!!!

Há algumas semanas atrás me vi em apuros pois a incompetente da Lalinha, a songa-monga que a Vovó Piedade contratou para lavar a sujeira que fazemos de propósito na mansão dos Bracho, ficou doente e não fez o meu almoço de Polipo del Bosco. Para piorar, o chofer esqueceu minha carteira no motel e estava sem nenhum dos cartões do Carlos Daniel. Assim, não tive escolha e decidi almoçar no RU.

Como alguém pode almoçar naquilo? Francamente, é o lugar mais tenebroso que eu já pisei. Nem o banheiro da Lalinha tem mais bactérias que aquelas bandejas. Demorei 43 segundos para achar um talher que não estivesse sujo e um prato sem lascas ou manchas. Fora aquela gente esquisita me olhando, invejando a minha classe e beleza. Me servi de um creme verde, aparentemente aspargos, e de algo que parecia um estranho Carbonade Flamande (para os pobres ignorantes, um ensopado francês de carne). O rapaz da minha frente coçou suas partes íntimas com o garfo e com o próprio espetou as folhas de alface. Que horror!

Sentei e chamei o garçom. Só depois de dez minutos uma velha, gorda e porca apareceu no corredor para colocar mais maçãs apodrecidas para servir. Acenei e pedi um suco de melancia, mas acho que a coitada é, além de miserável, surda. Não consegui comer nem duas garfadas daquela lavagem que me serviram, e fui pessoalmente à sala do reitor EXIGIR uma alimentação melhor. Afinal, quem pode manter uma pele sem oleosidade com aquela gororoba?

O reitor, sempre muito solícito, concordou com a mudança e disse que já no dia seguinte faria alterações no cardápio do RU. Saí satisfeita, esperando que a ralé da UFSC viesse beijar meus lindos pés no dia seguinte. Ainda naquela noite tive que aguentar uma aula entediante de Interação Comunitária VII, me fazendo sair para fumar três vezes.

Acordei pela manhã tirando as rodelas de pepino dos olhos traquilamente. Meu dia de glória havia chegado e, com ele, vários pretendentes milionários para serem meus novos amantes. Prefiro sempre ter algumas cartas na manga, até porque não se sabe o dia de amanhã. Me surpreendi com a rapidez com que me arrumei, e em menos de três horas estava a caminho da UFSC. Quando cheguei ao pátio da reitoria vi um aglomerado de imundos, todos alvoroçados e falantes como todo pobre genuíno. Fui chegando mais perto, com cautela, para saber do que se tratava, e logo confimei minha suspeita: os carniceiros falavam sobre a nova comida do RU - strogonoff de camarão e morangos de sobremesa. Confesso que me decepcionei bastante com o Prata, pois esperava algo como Escargot Petit com Profiteroles de sobremesa. Mas decepção maior foi com o desprezo ao meu favor.

Ao comentar com alguns acéfalos que se chamam de estudantes sobre meu pedido na reitoria, muitos riram e debocharam. Alguns ficaram desconfiados que minha afirmação era verdadeira, mas pouco me importava com o que aqueles xexelentos pensavam sobre mim. Foi então que percebi os olhares de um rapaz... Ele não aparentava ser rico, mas na Universidade muitos escondem o ouro. Ele ficou me encarando e eu estava certa de que aquele seria meu dia de sorte. Só que aos poucos ele foi mudando a feição para algo assustador e constrangedor. Me mandou um beijo e começou a tirar a roupa, abraçou uma bananeira, se enrolou em uma bandeira e colocou uma gaiola na cabeça. Eu não consegui aguentar todo aquele show de horror e saí aos berros:

- Seus MALDITOS! MALDITOS! Pois essa vai ser A ÚLTIMA VEZ que verão comida de qualidade no RU, seus MAL AGRADECIDOS! MALDITOOOOS!!!

Fui direto à reitoria. O Prata não estava, mas falei com o Paraná. Mandei suspender toda a alteração no cardápio e, para que minha vingança fosse completa, ordenei que fechassem a ala B do RU. Todos concordaram comigo e prontamente acataram às minhas ordens.

Essa foi somente uma das vezes que usei meu poder e dinheiro para fazer as coisas do meu jeito na UFSC. Não me importo de parecer cruel ou maldosa. Não é segredo que sou uma mulher perigosa e ambiciosa, e procuro não deixar rastros da minhas atitudes. Se há testemunhas?

Sem Limite – Terceira Edição (2ª parte)

A noite sempre é a melhor parte. Como esse camping começou mais cedo do que o ano passado, as pessoas ficaram bêbadas mais rápido também, e era apenas sete da noite quando o DJ Luciano soltou a primeira Macarena da noite. Claro, a galera foi à loucura e dançou no estilo "bailarinas do Faustão com hérnia de disco" (menos a Luiza (Contábeis), que estava domindo). E tudo só piorou com o Maracujá Joinville, bebida alucinógena que derruba qualquer um. Aliás, não entendo porque quando as pessoas estão sóbrias dizem "Argh! Maraca?! Nem f#dend*!", mas assim que bebem alguns goles de cerveja, o Maraca vira um manjar dos Deuses. Oh Glória!

Além de um pouco do mesmo, nesse camping tivemos novidades, como o já celebridade "Tortinho". Ele (prefiro não mencionar o nome) estava tão torto de bêbado que esbarrou com a cara na parede quando tentou passar pela porta do banheiro na posição horizontal. Chegamos a discutir sobre os #tortinhofacts, como "com o Tortinho não se faz o teste de bafômetro, e sim teste de ângulo"; "Tortinho construiu a Torre de Pisa" ou "o Tortinho não faz 69, faz 67". Para vocês terem uma ideia do efeito, conseguimos achar uma simulação na internet:



TÁ AMARRADO 3X!!!


JESUS FECHE MEUS OLHOS!! QUE MARMOTA DE SATANÁS É ESSA???
Ai que vontade de dar uma surra de Bíblia nesses fornicadoures promíscuos, homossexuais passivos e lésbicas masculinas que se embriagam e fazem baixarias em público!

Quando eu era Oca, eu era tão vadia, mas tão vadia, que ia nos acampamentos só para sensualizar!! Eu ia para o com um vestinho bem larguinho e antes de sair de casa passava um pouco de molho de carne em minha vagina!! Eu ficava andando pelo mato toda sensual, quando via um animal que me interessava, eu sentava na grama, abria minhas pernas e olhava para o céu!! O animal sentia o cheiro de molho de carne em minha vagina, entrava por debaixo do vestido e ficava passando a linguinha e eu começava a gemer e a me contorcer de prazer!! Os calouros ficavam loucos!!! Mas eu era tão sem discernimento e Oca, OCA, OCAAAAAAAA que achava aquilo o máximo!!

Mas Jesus me penetrou e eu sou uma mulher renovada!
Ensina pra eles o que acontece com o homenzinho torto, Aline Barros:




Êta Jesus Maravilhoso!!
Hana Macantarava Suya!


O Tortinho não foi a única atração da noite. Dizem as más línguas que o mato virou motel, além de algumas barracas que estavam mais movimentadas que fila de RU em dia de strogonoff de camarão.

Enquanto isso, na casa, aconteceu uma integração veterano-caloura que deu o que falar. Escancaradamente se trancaram no quarto, e pelo que dizem, não foi para conversar. Quem disse que o camping não integra as pessoas? É, pra falar a verdade, às vezes eu acho que até demais. Já no outro quarto, Reschke (Direito) se arrastava por baixo da cama e saia com a boca raspando no leozinho do Léo (Direito), enquanto todos comiam Pringles, e a Luiza dormia profundamente...

Nessa recepção infelizmente não contamos com a participação do Serviço Social. Não? Claro que sim! Fiz questão de levar minha camiseta de faxina calouro do curso e ela foi bem útil. Toda vez que alguém derrubava cerveja na mesa, eu tirava a camiseta, limpava a mesa e vestia de novo.

Lá pelas tantas fomos avisados de que havia alguém deitado no campo de futebol. Algumas pessoas correram para lá e se depararam com o Carreirão (Direito) em uma das cenas mais ridículas da história dos camping: ele estava deitado, altíssimo, na grama do campo. Mas pelo menos ele "conxiguia cuspizsxss".

Algumas pessoas bebem e ficam alegres. Outras bebem e ficam depressivas. Já algumas deixam aflorar seu instinto assassino. Foi assim que o Brichet (ADM) sorrateiramente entrou na casa, foi até a sala e pegou uma escopeta que estava pendurada na parede como adorno. Graças ao Diego (ADM) que tem instinto familar de policial, retirou a arma imediatamente das mãos do criminoso e evitou um genocídio, escondendo a arma em seu cabelo.

Lá fora a festa rolava solta. Os mais bêbados voltaram pra piscina, mesmo estando frio pra cacete. Não contente do que fez lá dentro, o Brichet também derrubou um calouro na piscina com celular e tudo, mais uma vez revelando sua face de serial killer. Aos poucos as pessoas ficavam cada vez piores e fora de si. Vide o Cintra (ADM), que tentava fumar o cigarro pela bochecha, e o Buiú (Direito), que num ato de desespero quase comprou um Cup Noodles por cinco reais, mas acabou levando por três. Rolaram alguns repetecos de casais dos campings passados, e alguns casais brigando. O LF, inclusive, pegou uma menina mais uma vez na vida. E assim todo mundo se deu bem (menos a Luiza, que continuava dormindo).

Nessa altura, com tudo o que tinha direito na cabeça, lembro de ter procurado por algum lugar escondido onde eu pudesse deitar e dormir um pouco. Encontrei a calçada atrás da casa, e foi ali mesmo. Fiquei um tempo sozinho (não faço ideia do quanto), quando apareceram Allan (ADM), depois Diego e depois, muitos doidos das dorgas, Marcelo (Contábeis), Tassi (Letras) e Heitor (Contábeis). Eu não me recordo muito do papo, pois continuei dormindo, mas lembro vagamente de eles rirem demais, alguém ficar pulando por cima de mim e o Heitor ensinando uma exótica receita: Macarronha (sim, meus queridos, o sufixo "onha" sempre é bem aquilo que vocês estão pensando).

Depois de um tempo melhorei e voltei ao bar, afinal, o show tem que continuar. A festa já estava meio miada, a chuva estava mais forte, e mesmo assim todos queriam mais. Ainda deu tempo de presenciar pérolas como o Heitor dizendo que adora chupar dedão de pé, ver o Marcelo dançando com a caixa térmica (pra mim ele a estava estuprando), o Ferrera (ADM) não usar a rede que levou - pois achou lugar melhor pra dormir - e a escala do bar ser totalmente furada.

Foi nessa hora que eu disse chega e fui dormir. Subi direto pra casa, não encontrei meu saco de dormir e me joguei no primeiro colchão que havia pela frente, pois assim como a Luiza, eu tinha poucas horas pra descansar e aproveitar mais um longo dia de bebedeira.

Continua...

HUFSCUS CENSUS

E lá vamos nós para mais uma divulgação de resultados do HUFSCUS CENSUS. Dessa vez houveram perguntas de extrema importância para a sociedade acadêmica. Gostaríamos de lembrar que as pesquisas científicas realizadas nesse blog são certificadas pelo ISO 14000. O HUFSCUS CENSUS nº2 possui o Registro no TRE nº: 224/2010. Vamos lá:




Finalmente o caso do Roubo das Cebes foi solucionado. Cintra (16) foi o grande articulador do crime que chocou os estudantes do CSE. Infelizmente, devido ao vazamento de informação, mais uma vez Cintra está desaparecido e foi visto pela última vez no anexo do CSE na criação do Pagode Metal. O FBI está a sua procura para interrogá-lo e saber o motivo pela qual cortou as moitinhas do local. A ex-candidata Marina Silva divulgou uma nota esta manhã repudiando o desmatamento na UFSC e quer que os responsáveis sejam punidos.

Pedimos desculpas à Camila Dentes (11) que se sentiu ofendida pela suspeita e pelo apelido. Gostaríamos de lembrar que Camila Dentes é uma excelente menina, com boa educação e índole, não merecendo ser chamada de Camila Dentes, até porque Camila Dentes é um apelido pejorativo demais. Eu pessoalmente prometi nunca mais chamá-la de Camila Dentes no blog, e que essa seria a última vez que escrevia a palavra Dentes em relação à ela. É por isso, em respeito à colega Camila Dentes, que que nunca mais a chamareis de Camila Dentes e peço que ninguém mais a chame de Camila Dentes, ok? Beijo, Camila Dentes!




Um assunto polêmico: a taxa de FI. Muitos discuram, na lista do CEB e em várias conversas, sobre os reais motivos de Falta Insuficiente. Pela pesquisa, o grande problema é a falta de informação. Alunos não sabem quando há aula, e principalmente onde devem ir, e se perguntam Aula? Onde? (16). A segunbda alternativa é consequencia clara da primeira: as aulas dele mudam de lugar sem avisar, mas o bar sempre está lá. Assim, Barzinho (11) ficou na sesgunda posição.

Professor ruim (9) é realmente um problema. Eles sempre me dão nota baixa. Quanta ruindade nesse coração! Os tuberculosos aidéticos com síndrome do pânico responderam Vivo doente (7). Tadinhos... Já alguns preferem (ou dizem) ficar em casa: os independentes dizem Sou autodidata (7) e os outros argumentam que A mãe não deixa (6).

Igreja (5), Balada (5) e CA (5). O que eles têm em comum? Não sei, mas eles ficaram empatados na votação. E a grande mentira do ano é PlayStation (2) ficar em último. Todos sabemos que boa parte dos alunos de Economia perdem as aulas pra perder no Winning Eleven.




Quem diria, hein? O Serviço Social (13) com toda essa popularidade! É até bonito de se ver... Mas dessa vez a voz do povo não foi a voz de Deus, e a Administração (6) foi que levou o primeiro lugar na Gincana CSE CCJ 2010.2. Por ironia do destino, Economia (2) e Direito (2), terceiros colocados na enquete, ficaram nas últimas posições. Não foi dessa vez, galera...

Alguém sabe me dizer em que lugar ficou o Serviço Social?




E a campanha que tem mobilizado a nação (e não tem nada a ver com as Eleições 2010) teve sua aprovação popular: A favor (16) venceu os votos Contra (7). E aguardem: logo haverá a manifestação em frente ao DCE. Nos boicotaram uma vez, mas a LUTA continua!

No ar, um novo HUFSCUS CENSUS. Participe!


Sem Limite – Terceira Edição (1ª parte)

Muita gente me pergunta: Pra que eu ir pra um camping, passar frio e tomar chuva numa barraca desconfortável, se eu tenho a minha casa? A resposta vem a seguir.

Demorou, mas a terceira edição do camping Sem Limite finalmente começou. Mesmo passando por uma semana onde caia água do céu sem dó nem piedade, nós não desistimos. Claro, somos um povo de LUTA e fomos assim mesmo.

No sábado o tempo ruim deu uma trégua, mas ainda assim havia muitas nuvens de chuva. Foi aí que a logística da Organização foi alterada e ao invés de usarmos novamente o ônibus voador nos trajetos mais altos, contratamos um micro-ônibus para fazer o translado. Isso posto, embarcamos e pegamos a estrada. Logo na ida já sabia que o negócio seria mais insano dessa vez. Um calouro não parava de peidar, outros não paravam de beber e a Neli (ADM) era assediada e assediava todas as bundas que passavam por ela. Enquanto contávamos as histórias dos campings passados, como o vômito azul, os estupros ao ar livre e a guerra de tapas, dava pra perceber na cara de algumas meninas a vontade de se jogar pela janela e sair correndo de volta pra casa. Mas no final ninguém fez isso e deu tudo certo [?].

Ao chegar no ponto do translado, a lei de Murphy ataca mais uma vez:




Sim, meu queridos. Infelizmente tivemos que ir caminhando por belos morros até chegar na chácara. Até que não demorou muito, e o esforço compensou.

Assim que chegamos a piscina estava enchendo e já tinha gente querendo pular. Estávamos lá, arrumando as coisas, o povo armando as barracas (oi?) e, eis que de repente, surge um cara correndo pelado no meio do camping. Sim!!! Vocês acham que é só no RU que tem peladão correndo por aí? Claro que não. Nós conseguimos filmar e realizar uma entrevista com o manifestante, mas os estagiários do HUFSC atrasaram a entrega. Não se preocupem, já estão todos no olho da rua.

Se isso aconteceu antes que todos começarem a beber, imaginem o que veio depois. Enquanto o Couto manobrava o espeto (tchê!) na churrasqueira, a galera se acomodava na área de festas pra ver a apresentação dos vencedores da Gincana CSE CCJ 2010.2. Mas antes, os filhos da fruta da Organização prepararam uma atividade surpresa: a Caçada. A p*orr@ da brincadeira consistia em 4 cabeças a serem caçadas. A arma: um beijo de língua supervisionado. Um dos caçados fui eu, e por isso valia uma caixa de cerveja. Os calouros de ADM me seguraram a força, me prenderam e forçaram um beijo com a Neli. Eu não queria, pois tinha a esperança de subir a oferta, mas não consegui escapar das garras imbatíveis da caloura...

O outros eram o Pedro (Direito), LF (Economia) e Gui (Contábeis) - ninguém escolhei o RI para caçar pois a promiscuidade já reina naquele curso - TÁ AMARRADO 3X!. Toda a correria aconteceu ao mesmo tempo em que os calouros de Administração foram anunciados como campeões da gincana. Pra onde eles foram?

Looooocoooo! Loco loco loco loco! Faço ADM!


Dalí para a bebedeira foi um pulo. Saiu a carne, e com ela o bar começou na função. Nisso alguns foram jogar bola, outro foram pra um canto "assar bolo" e outros ficaram alí na área de festas, bebendo. Os calouros, reservados, foram mais reservados e foram beber tequila na barraca, mas a maioria preferiu beber em grupo. Demorou pouco até que os outros caçados começassem a ceder e tacar aquele beijão de língua cinematográfico, uns sob pressão, outros sob tortura.

A atividade mais diversificada foi jogar: Teve o tempo de jogar bola, de jogar Uno, de jogar truco, de jogar pessoas na piscina, de jogar conversa fora, de se jogar pra cima dos outros tentando um beijo, de jogar cerveja fora do copo... Mas alguns queriam mais. Entediado e embragado, um calouro foi até um barranco bem íngreme, se agarrou no mato e resolveu descer correndo. e por pouco não temos um óbito oficial no acampamento. Já mortes extra-oficais tivemos várias.

O primeiro PT aconteceu às quatro da tarde (nós chegamos no camping às duas), e esse foi o primeiro de muitos. Mesmo assim quem chegasse à chácara nesse horário ainda poderia ter a impressão de se tratar de um tranquilo acampamento de estudantes. Pura ilusão. Na verdade o PT foi somente um aviso do que viria logo mais. Afinal, o melhor de tudo sempre é à noite...

Continua...

O fim de uma Era

Pagode, um estilo das massas.
Metal, um estilo de poucos.

Algumas coisas nunca se misturam.
Como água e óleo.
Como frio e calor.
Como RI e heterossexualidade.
Como você, como a Vânia, o marido dela...

Mas no anexo do CSE tudo é possível.
E foi assim que nasceu o Pagode Metal!